Marina Ruy Barbosa não gosta de ser associada com moda ostentação: ‘Me incomoda’

Para Marina Ruy Barbosa, a moda em nada tem a ver com valores das peças

Noiva do ano e ícone de estilo, Marina Ruy Barbosa é sempre vista com looks grifados e glamourosos, mas, para ela, a moda em nada tem a ver com valores das peça. “Uma das coisas que mais me incomoda é quando sai notícia assim: ‘Marina Ruy Barbosa usa bolsa de tantos mil’. E às vezes nem é aquele valor, às vezes é emprestada porque as marcas emprestam para a gente um monte de coisas”, diz a atriz em entrevista ao Purepeople .

Atriz afirma usar roupas de marcas acessíveis

Disputada por grifes e fã da italiana Dolce & Gabbana, maison que assinou o vestido de seu casamento, Marina rejeita a associação com peças caríssimas. “Acredito que minha vida é muito mais que isso. Uso um monte de roupa da Zara, da Leader. De várias marcas que são mais acessíveis, mais simples”, conta.

‘Fica parecendo fútil, superficial’, diz Marina Ruy Barbosa

Apesar de usar muitas roupas de marcas de luxo, a atriz defende: “Fica parecendo uma ostentação o tempo inteiro e nem é. Fica parecendo fútil e que não é real, é superficial. Eu adoro moda, realmente. Mas moda não tem nada a ver com preço. Eu ainda compro muita coisa, mas também tenho oportunidades de ganhar outras”.

‘Moda é expressão’, define atriz

Em entrevista, Marina Ruy Barbosa – adepta de cores e misturas de estampas para valorizar o cabelo ruivo nos looks – entregou sua definição de moda. “Nada mais é do que a maneira que cada um escolhe para se comunicar. Por mais que tenhamos um estilo, que sigamos uma tendência, a moda é quase a primeira impressão que damos quando nos relacionamos. É a forma de usar o cabelo, optar por peças sustentáveis, é estar com a cara limpa, é ser fashion. Moda é tão mais abrangente do que o look do dia! É comportamento, é aceitar imperfeições ou driblar defeitos. Moda é expressão. Expressão do que a gente guarda dentro da gente”, afirmou.

Terra