Bryan Singer foi demitido de cinebiografia de Freddie Mercury após desentendimentos com Rami Malek

Bryan Singer não é mais o diretor de Bohemian Rhapsody. De acordo com informações do site The Hollywood Reporter, a 20th Century Fox confirmou que o cineasta não tem mais ligação com o projeto sobre a vida de Freddie Mercury, vocalista que marcou uma geração à frente da banda britânica Queen.

A decisão do estúdio surge após ser reportado que Singer não tinha retornado aos sets de filmagens para cumprir com seus compromissos com a produção do longa-metragem após o feriado do Dia de Ação de Graças, no final de novembro. Assim, no dia 1º de dezembro a Fox anunciou que as gravações do filme que traz Rami Malek no papel do lendário cantor foram interrompidas por “indisponibilidade inesperada” do realizador. Na ocasião, Singer chegou a alegar, por meio de um porta-voz, que tinha se afastado para tratar de questões familiares.

Segundo o The Hollywood Reporter, os atritos entre Singer e Malek eram constantes durante o processo de produção por conta dos atrasos do diretor. A publicação informa que Singer não compareceu ao estúdio diversas vezes sem dar maiores explicações. Em algumas ocasiões, o diretor de fotografia de Bohemian Rhapsody , Newton Thomas Sigel, teve de dirigir cenas na falta do realizador principal.

Singer na estreia de X-Men: Apocalipse.

Malek costumava reclamar de Singer para os executivos do estúdio citando falta de profissionalismo e desconfiança no diretor, que chegou a ser avisado pela diretoria do estúdio que tal comportamento não seria tolerado antes mesmo do projeto começar a ser rodado. Ambos, cineasta e ator principal, não chegaram às vias de fato, mas Singer teria arremessado um objeto na direção do astro de Mr. Robot. Segundo fontes próximas ao projeto, as duas partes chegaram a resolver suas diferenças.

Tom Hollander, que interpreta o empresário do Queen, também chegou a abandonar as filmagens em protesto contra a postura de Singer, mas foi convencido a voltar.

Bohemian Rhapsody teve suas filmagens principais realizadas no Reino Unido. Estima-se que Singer tenha passado mais de 10 dias nos Estados Unidos sem dar satisfações sobre seu retorno para o set antes de ser demitido pela Fox. Ainda de acordo com o The Hollywood Reporter, o diretor, que tem longas como X-Men: O Filme e Os Suspeitos em sua filmografia, está sofrendo de estresse pós-traumático depois de sua experiência na cinebiografia do líder do Queen.

Com mais duas semanas no cronograma de filmagens, a Fox deve anunciar um novo diretor para o projeto nos próximos dias. A pessoa vai comandar o set nos dias remanescentes e cuidar da pós-produção. O lançamento do longa está marcado para o dia 27 de dezembro de 2018.

O projeto tem sido marcado por reviravoltas conturbadas. Nomes como Sacha Baron Cohen e Ben Whishaw chegaram a ser confirmados no papel de Mercury, mas ambos deixaram o projeto, assim como o diretor Dexter Fletcher, após as famigeradas “diferenças criativas” com a Fox.

 

Adoro Cinema